Estado nutricional de crianças e adolescentes atendidos em um centro de referência em fibrose cística de Salvador, Bahia

  • Valéria Souza Macedo Universidade do Estado da Bahia http://orcid.org/0000-0001-5935-2148
  • Thaisy Cristina Honorato Santos Alves Universidade do Estado da Bahia
  • Maria de Lourdes de Freitas Sousa Hospital Especializado Octávio Mangabeira
  • Claudia Martins Freire Dantas Hospital Especializado Octávio Mangabeira
Palavras-chave: Fibrose cística, antropometria, avaliação nutricional, criança, estado nutricional.

Resumo

Objetivo: O presente estudo teve como objetivo traçar o estado nutricional de crianças e adolescentes atendidos no ambulatório de Fibrose Cística em um hospital público especializado. Métodos: Estudo transversal, retrospectivo, realizado a partir do registro de atendimento nutricional de crianças e adolescentes em um Centro de Referência em Fibrose Cística. Os pacientes foram avaliados de acordo com os indicadores do estado nutricional com medidas expressas em escore z: peso/idade, altura/idade, peso/altura e IMC/idade. Resultados: Foram avaliados 200 pacientes, sendo 123 (61,5%) do sexo masculino e idade média de 10,28 anos (±4,25). O déficit no estado nutricional foi identificado em 107 pacientes (53,5%). A inadequação do indicador IMC/idade foi estatisticamente significante entre os pacientes de 5 a 10 anos de idade. Não houve relação com o sexo do paciente. O comprometimento da altura foi presente na maioria de todos os grupos etários avaliados. Conclusão: A população avaliada apresenta déficit nutricional evidenciado em todos os indicadores analisados, de forma similar a outros centros no Brasil. Ressalta-se a importância de mais estudos sobre o assunto e intervenções nutricionais nessa população.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

Registro Brasileiro de Fibrose Cística ano 2016 [Internet]. Local não informado: GBEFC – Grupo Brasileiro de Estudos de Fibrose Cística; 2016. Disponível em http:// http://portalgbefc.org.br/wp-content/uploads/2018/10/Registro2016.pdf. Acesso em 13 de agosto de 2019.

Rosa FR, Dias FG, Nobre LN, Morais HA. Fibrose cística: uma abordagem clínica e nutricional. Rev. Nutr. 2008; 21(6): 725-737.

Mocelin H, Fischer GB, de Castro SM, Grandi T, Chapper M, Rispoli T, Sanseverino PB. Triagem neonatal para fibrose cística no SUS no Rio Grande do Sul. Boletim Científico de Pediatria. 2017; 6(1): 3-8.

Dalcin P de TR, Abreu e Silva FA de. Fibrose cística no adulto: aspectos diagnósticos e terapêuticos. J. bras. pneumol. 2008; 34(2): 107-117.

World Health Organization. The molecular genetic epidemiology of cystic fibrosis. 2004. Disponível em: http://www.who.int/genomics/publications/en/HGN_WB_04.02_fig2.pdf. Acessado em 31 de outubro de 2017.

Athanazio RA, Silva Filho LVRF, Vergara AA, Ribeiro AF, Riedi CA, Procianoy EFA et al. Grupo de Trabalho das Diretrizes Brasileiras de Diagnóstico e Tratamento da Fibrose Cística. Diretrizes brasileiras de diagnóstico e tratamento de fibrose cística. Jornal Brasileiro de Pneumologia. 2017;43(3):219-245.

Bonadia LC. Correlação entre aspectos clínicos, moleculares e fisiológicos de pacientes adultos com hipótese diagnóstica de fibrose cística de um centro de referência no Brasil [thesis]. Campinas: Universidade Estadual de Campinas; 2011. Disponível em http://repositorio.unicamp.br/jspui/bitstream/REPOSIP/308606/1/Bonadia_LucianaCardoso_D.pdf. Acesso em 05 de outubro de 2017.

Mauch RM, Kmit AHP, Marson FAL, Levy CE, Barros‐Filho AA, Ribeiro JD. Associação dos parâmetros de crescimento e nutricionais com função pulmonar na fibrose cística: revisão da literatura. Rev. Paul. Pediatr. 2016; 34(4), 503-509.

Bennemann GD. Marcadores inflamatórios e de estresse oxidativo em crianças e adolescentes com fibrose cística [dissertação]. Florianópolis (SC): Universidade Federal de Santa Catarina; 2011.

Brasil, Ministério da Saúde. Portaria GM/MS n.º 822/GM em 6 de junho de 2001. Instituição do Programa Nacional de Triagem Neonatal, no âmbito do Sistema Único de Saúde, para fenilcetonúria, hipotireoidismo congênito, fibrose cística e hemoglobinopatias. Brasília: Ministério da Saúde; 2001.

LOHMAN TG, ROCHE AF, MARTORELL R. Anthropometric Standardisation Reference Manual. Champaign, IL: Human Kinetics Books; 1988.

World Health Organization. WHO Anthro for personal computers, version 3.2.2: Software for assessing growth and development of the world's children. Geneva: WHO; 2011. Disponível em: http://www.who.int/childgrowth/software/en/. Acesso em 10 de dezembro de 2016.

World Health Organization. WHO AnthroPlus for personal computers, Version 1.0.4: Software for assessing growth of the world's children and adolescents. Geneva: WHO; 2009. Disponível em: http:/www.who.int/growthref/tools/en. Acesso em 10 de dezembro de 2016.

Pinto ICS, Silva CP, Britto M CA. Perfil nutricional, clínico e socioeconômico de pacientes com fibrose cística atendidos em um centro de referência no nordeste do Brasil. J. bras. pneumol. 2009; 35 (2): 137-143.

R Core Team (2017). R: A language and environment for statistical computing. R Foundation for Statistical Computing, Vienna, Austria. URL http://www.R-project.org/.

Hauschild DB, Rosa AF, Ventura JC, Barbosa E, Moreira EAM, Ludwig Neto N et al. Associação do estado nutricional com função pulmonar e morbidade em crianças e adolescentes com Fibrose Cística: Coorte de 36 meses. Rev. paul. Pediatr. 2018; 36 (1): 31-38.

Gobato AO, Vasques ACJ, Ribeiro AF, Yamada RM, Hessel G. Prevalência de esteatose hepática em crianças e adolescentes com fibrose cística e associação com o estado nutricional. Rev. paul. Pediatr. 2019; 37 (4).

Chaves CRMM, Cunha ALP, Costa AC, Costa RSS, Lacerda SV. Estado nutricional e distribuição de gordura corporal em crianças e adolescentes com Fibrose Cística. Ciênc. saúde coletiva. 2015; 20 (11): 3319-3328.

Borowitz D, Baker RD, Stallings V. Consensus report on nutrition for pediatric patients with cystic fibrosis. J Pediatric Gastroenterol Nutr. 2002; 35: 246-59.

Centers for Disease Control and Prevention. National Center for Health Statistics. 2000 CDC growth charts: United States. Hyaltsville: CDC; 2002.

Neri LDCL, Bergamaschi DP, Silva Filho LVRFD. Avaliação do perfil nutricional em pacientes portadores de fibrose cística de acordo com faixa etária. Rev. paul. Pediatr. 2019; 37(1): 58-64.

World Health Organization. WHO child growth standards: Length/height-for-age, weight-for-age, weight-for-length, weight-for-height and body mass index-for-age. Methods and development. WHO (nonserial publication). Geneva, Switzerland: WHO, 2006.

Brasil. Saúde da criança: crescimento e desenvolvimento / Cadernos de Atenção Básica, n. 33. Secretaria de Atenção à Saúde. Departamento de Atenção Básica. Brasília: Ministério da Saúde; 2012. Disponível em: http://189.28.128.100/dab/docs/publicacoes/cadernos_ab/caderno_33.pdf. Acesso em 15 de janeiro de 2017.

Hortencio TDR, Nogueira RJN, Marson FAL, Hessel G, Ribeiro JD, Ribeiro AF. Fatores que afetam o crescimento e estado nutricional de pacientes com fibrose cística com idade inferior a 10 anos e que não foram submetidos à triagem neonatal. Rev Paul Pediatr. 2015; 33(1), 3-11.

World Health Organization. Use and interpretation of anthropometric indicators of nutritional status. Bulletin World Health Organization. 1986; 64: 929-41.

Fiates GMR, Barbosa E, Auler F, Feiten SF, Miranda F. Estado nutricional e ingestão alimentar de pessoas com fibrose cística. Rev. Nutr. 2001; 14 (2): 95-101.

Reis FJC, Oliveira MCL, Penna FJ, Oliveira MGR, Oliveira EA, Monteiro APAF. Quadro clínico e nutricional de pacientes com fibrose cística: 20 anos de seguimento no HC-UFMG. Rev. Assoc. Med. Bras. 2000; 46 (4): 325-330.

Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Pesquisa Nacional de Saúde do Escolar - 2015. Rio de Janeiro: Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística; 2016.

Publicado
2020-03-17
Como Citar
Macedo, V. S., Alves, T. C. H. S., Sousa, M. de L. de F., & Dantas, C. M. F. (2020). Estado nutricional de crianças e adolescentes atendidos em um centro de referência em fibrose cística de Salvador, Bahia. Revista Da Associação Brasileira De Nutrição - RASBRAN, 10(2), 3-8. Recuperado de https://www.rasbran.com.br/rasbran/article/view/836
Seção
Artigos Originais