Transtornos alimentares, percepção da imagem corporal e estado nutricional: estudo comparativo entre estudantes de Nutrição e Administração

  • Daiane Evangelho Moreira Associação Educativa do Brasil - SOEBRAS. Montes Claros, Minas Gerais, Brasil.
  • Mayara Caroline Pinheiro Associação Educativa do Brasil - SOEBRAS. Montes Claros, Minas Gerais, Brasil.
  • Danilo Lima Carreiro Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Norte de Minas. Campus Pirapora. Pirapora, Minas Gerais, Brasil.
  • Laura Tatiany Mineiro Coutinho Associação Educativa do Brasil - SOEBRAS. Montes Claros, Minas Gerais, Brasil.
  • Karen Torres Correa Lafetá de Almeida Universidade Estadual de Montes Claros - Unimontes. Montes Claros, Minas Gerais, Brasil. Faculdades Santo Agostinho de Montes Claros - FASA. Montes Claros, Minas Gerais, Brasil.
  • Christiane Athayde Santos Associação Educativa do Brasil - SOEBRAS. Montes Claros, Minas Gerais, Brasil.
  • Wagner Luiz Mineiro Coutinho Associação Educativa do Brasil - SOEBRAS. Montes Claros, Minas Gerais, Brasil. http://orcid.org/0000-0001-5944-5379
  • Luciana Caldeira de Paula Ricardo Associação Educativa do Brasil - SOEBRAS. Montes Claros, Minas Gerais, Brasil.
Palavras-chave: Transtornos da Alimentação, Imagem Corporal, Anorexia, Bulimia, TRANSTORNO DA ALIMENTAÇÃO E DA INGESTÃO DE ALIMENTOS, ESTADO NUTRICIONAL, ANOREXIA NERVOSA, BULIMIA NERVOSA

Resumo

Objetivo: comparar entre estudantes de nutrição e administração: prevalências de anorexia e bulimia nervosa; percepção da imagem corporal; e estado nutricional, bem como identificar associações entre percepção da imagem corporal e anorexia e/ou bulimia nervosa e estado nutricional; e entre peso e altura referidos e aferidos. Métodos: estudo comparativo entre estudantes de uma Instituição de Ensino Superior. Utilizou-se: Teste de Atitude Alimentar, Teste de Investigação Bulímica de Edinburgh, Instrumento de Análises de Silhuetas e questionário demográfico-socioeconômico e de saúde. Resultados: registraram-se entre estudantes de nutrição e administração, respectivas prevalências de anorexia de 25,0% e 14,6%; e de bulimia de 4,2% e 2,2%, com respectivas diferenças estatisticamente insignificantes (p=0,077 e 0,834). 76,1% dos estudantes de nutrição e 67,5% de administração mostraram-se insatisfeitos com a imagem corporal, diferença estatisticamente insignificante (p=0,180). Contudo, 65,6% e 56,2% dos estudantes de nutrição e administração classificaram-se como eutróficos. Percepção da imagem corporal associou-se à anorexia (p=0,000) e à bulimia (p=0,000). Verificaram-se diferenças insignificantes entre médias de peso aferido/referido (p=0,669) e altura aferida/referida (p=0,377). Conclusão: Apesar da maioria dos estudantes de ambos os cursos ter sido classificada como eutrófica, a maioria também se apresentou insatisfeita com a imagem corporal. Verificou-se associação estatística entre percepção da imagem corporal, anorexia e bulimia. Não se registrou associação entre percepção da imagem corporal e estado nutricional; bem como entre grupos e variáveis estudadas. Não se identificou diferença estatisticamente significante entre as médias de peso e altura aferido e referido.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Daiane Evangelho Moreira, Associação Educativa do Brasil - SOEBRAS. Montes Claros, Minas Gerais, Brasil.
Nutricionista graduada pela Associação Educativa do Brasil – SOEBRAS. Montes Claros, Minas Gerais, Brasil.
Mayara Caroline Pinheiro, Associação Educativa do Brasil - SOEBRAS. Montes Claros, Minas Gerais, Brasil.
Nutricionista graduada pela Associação Educativa do Brasil – SOEBRAS. Montes Claros, Minas Gerais, Brasil.
Danilo Lima Carreiro, Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Norte de Minas. Campus Pirapora. Pirapora, Minas Gerais, Brasil.

Doutorando em Ciências da Saúde pela Universidade Estadual de Montes Claros – Unimontes.

Docente do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Norte de Minas. Campus Pirapora. Pirapora, Minas Gerais, Brasil.

Laura Tatiany Mineiro Coutinho, Associação Educativa do Brasil - SOEBRAS. Montes Claros, Minas Gerais, Brasil.

Mestre em Ciências da Saúde pela Universidade Estadual de Montes Claros - Unimontes.

Docente da Associação Educativa do Brasil -SOEBRAS. Montes Claros, Minas Gerais, Brasil.

Karen Torres Correa Lafetá de Almeida, Universidade Estadual de Montes Claros - Unimontes. Montes Claros, Minas Gerais, Brasil. Faculdades Santo Agostinho de Montes Claros - FASA. Montes Claros, Minas Gerais, Brasil.

Doutoranda em Educação pela Universidade de Brasília - UnB.

Docente da Universidade Estadual de Montes Claros – Unimontes e das Faculdades Santo Agostinho- FASA. Montes Claros, Minas Gerais, Brasil.

Christiane Athayde Santos, Associação Educativa do Brasil - SOEBRAS. Montes Claros, Minas Gerais, Brasil.

Pós-graduada em Fisioterapia aplicada a Traumatologia e Ortopedia pelo Centro Universitário do Triângulo (CUT).

Docente da Associação Educativa do Brasil - SOEBRAS. Montes Claros, Minas Gerais, Brasil.

Wagner Luiz Mineiro Coutinho, Associação Educativa do Brasil - SOEBRAS. Montes Claros, Minas Gerais, Brasil.

Mestre em Ciências da Saúde pela Universidade Estadual de Montes Claros - Unimontes.

Docente da Associação Educativa do Brasil - SOEBRAS. Montes Claros, Minas Gerais, Brasil.

Luciana Caldeira de Paula Ricardo, Associação Educativa do Brasil - SOEBRAS. Montes Claros, Minas Gerais, Brasil.

Mestre em Ciência e Tecnologia de Alimentos pela Universidade Federal de Viçosa – UFV.

Docente da Associação Educativa do Brasil – SOEBRAS. Montes Claros, Minas Gerais, Brasil. 

Referências

Bucaretchi HA, Cordás TA. Distúrbios alimentares: anorexia e bulimia. In: Quayle J, Lúcia MCS, editors. Adoecer: as interações do doente com a sua doença. 2a ed. São Paulo: Atheneu; 2007.

Cordás TA. Transtornos alimentares em discussão. Rev. Bras. Psiquiatr. 2001;23(4):178-89.

Borges NJBG et al. Transtornos alimentares – Quadro clínico. Medicina 2006;39(3):340-8.

Prisco APK et al. Prevalência de transtornos alimentares em trabalhadores urbanos de município do Nordeste do Brasil. Ciênc. saúde coletiva 2013;18(4):1109-18.

Cruz AC, Stracieri AMP, Horsts RMF. Percepção corporal e comportamentos de risco para os transtornos alimentares em estudantes de um curso de nutrição. Nutrir. Gerais 2011;5(9):821-40.

Fiates GMR, Salles RK. Fatores de risco para o desenvolvimento de distúrbios alimentares: um estudo em universitárias. Rev. Nutr. 2001;14(suppl):3-6.

Gonçalves TD et al. Comportamento anoréxico e percepção corporal em universitários. J. Bras. Psiquiatr. 2008;57(3):166-70.

Giordani RCF. O corpo sentido e os sentidos do corpo anoréxico. Rev. Nutr. 2009;22(6):809-21.

Bosi MLM et al. Autopercepção da imagem corporal entre estudantes de nutrição no Rio de Janeiro. J. Bras. Psiquiatr. 2006;55(2):108-13.

Cordás TA, Claudino AM. Transtornos alimentares: fundamentos históricos. Rev. Bras. Psiquiatr. 2002;24(suppl. 3):3-6.

Cenci M, Peres KG, Vasconcelo FAG. Prevalência de comportamento bulímico e fatores associados em universitárias. Rev. Psiquiatr. Clín. 2009;36(3):83-8.

Hay PJ, Bacaltchuk J. Extracts from "clinical evidence": bulimia nervosa. BMJ. 2001(3):23:33-7.

Morgan CM, Vecchiattti IR, Negrão AB. Etiologia dos transtornos alimentares: aspectos biológicos, psicológicos e sócio-culturais. Rev. Bras. Psiquiatr. 2002;24(suppl 3):18-23.

Nunes MAA, Pinheiro AP. Risco e prevenção em transtornos do comportamento alimentar. In Nunes MAA et al. editors. Transtornos alimentares e obesidade. Porto Alegre: Artmed; 1998.

Vieira JLL et al. Distúrbios de atitudes alimentares e distorção da imagem corporal no contexto competitivo da ginástica rítmica. Rev. Bras. Med. Esporte 2009;15(6):410-4.

Cordás TA, Hochgraf PO. O "BITE": instrumento para avaliação da bulimia nervosa - versão para o português. J. Bras. Psiquiatr. 1993;42:141-4.

Soares LM, Andrade AP, Rumin CR. Presença de transtornos alimentares em universitárias dos cursos de Nutrição, Educação Física e Psicologia. Omnia Saúde 2009;(6):1.

Stunkard AJ, Sorenson T, Schlusinger F. Use of the danish doption register for the study of obesity and thinness. In: Kety SS, Rowland LP, Sidman RL, Mathysse SW, editors. The genetics of neurologic and psychiatric disorders. New York: Raven; 1983.

Rech CR, Araújo EDS, Vanat JR. Autopercepção da imagem corporal em estudantes do curso de educação física. Rev. bras. educ. fís. esporte 2010;24(2):285-92.

INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA (IBGE) – CD 2010- Questionário da Amostra. Censo 2010. Disponível em: http: //www.censo2010.ibge.gov.br/download/questionário/censo2010_amostra.pdf>Acesso em: 18 dez. 2014.

Kirstenl VR, FRATON F, PORTA NDB. Transtornos alimentares em alunas de nutrição do Rio Grande do Sul. Rev. Nutr. 2009;22(2)219-27.

WORLD HEALTH ORGANIZATION. Obesity. Preventing and managing the global epidemic. Report of a WHO consultation on obesity. WHO/NUT/NCD/981, WHO, Geneva, 1998.

Porto MG et al. Uso ocasional, abusivo ou dependência de substâncias psicoativas entre calouros do curso de graduação em fisioterapia. Lecturas, Educación Física y Deportes, 2012;17(171).

Carreiro DL, Coutinho LTM, Coutinho WLM. Tendência empreendedora do acadêmico de educação física. R. Min. Educ. Física 2010; edição especial (5):115-24.

Toledo GR, Dallepiane LB, Busnello MB. Fatores preditivos para transtornos alimentares em universitárias do curso de nutrição da Unijuí, Ijuí, RS. Rev. Bras. Clín. 2009;24(1):17-22.

APA - AMERICAN PSYCHIATRIC ASSOCIATION. Practice guideline treatment for psychiatric disorders: compendium 2000.Washington: The Association; 2000.

Alvarenga MS, Scagliusi FB, Philippi ST. Comportamento de risco para transtorno alimentar em universitárias brasileiras. Rev. Psiquiatr. Clín.2011;38(1):3-7.

Laus FM, Margarido CR, Costa BMT. Diferenças na percepção da imagem corporal, no comportamento alimentar e no estado nutricional de universitárias das áreas de saúde e humanas. Rev. psiquiatr. Rio Gd. Sul 2009;31(3):192-6.

Santos IC, Segond NP, Malheiros LR. Comportamento alimentar dos estudantes de Nutrição da UFF. In: Congresso da Sociedade Brasileira de Alimentação e Nutrição, 2003, Belo Horizonte. Anais. Belo Horizonte: Minasplan, 2003:60-7.

Souza FGM et al. Anorexia e bulimia nervosa em alunas da Faculdade de Medicina da Universidade Federal do Ceará – UFC. Rev. Psiquiatr. Clín. 2002; 29(4):172-80.

Fernandes CAM et al. Fatores de risco para o desenvolvimento de transtornos alimentares: um estudo universitárias de uma instituição de ensino particular. Arq. Ciênc. Saúde UNIPAR 2007; 11(1):33-8.

Pyle RL et al. The incidence of bulimia in freshman college students. International Journal Eating Disorders, 1983; 2:75-85.

Drewnowski A, Yee DK, Krahn DD. Bulimia in college women. American Journal Psychiatry 1988;145: 753-5.

Katzman M, Wolchik S, Braver T. The prevalence of frequent binge eating and bulimia in a non-clinical college sample. International Journal Eating Disorders, 1984;3:53-62.

Laus MF et al. Percepção da imagem corporal e estado nutricional em estudantes de nutrição. Alim. Nutr. 2006;17(1):85-9.

Reato LFN. Mídia X adolescência. Pediatria Moderna 2001;37:37-41.

Chor D, Coutinho ESF, Laurent R. Confiabilidade da informação de peso e estatura em funcionários de banco estatal. Rev. Saúde Pública 1999;33(1):16-23.

Silveira EA et al. Validação do peso e altura referidos para o diagnóstico do estado nutricional em uma população de adultos no Sul do Brasil. Cad. Saúde Pública 2005;21(1):235-45.

Publicado
2017-07-30
Como Citar
Moreira, D. E., Pinheiro, M. C., Carreiro, D. L., Coutinho, L. T. M., Almeida, K. T. C. L. de, Santos, C. A., Coutinho, W. L. M., & Ricardo, L. C. de P. (2017). Transtornos alimentares, percepção da imagem corporal e estado nutricional: estudo comparativo entre estudantes de Nutrição e Administração. Revista Da Associação Brasileira De Nutrição - RASBRAN, 8(1), 18-25. Recuperado de https://www.rasbran.com.br/rasbran/article/view/232
Seção
Artigos Originais